Cerca de 100 turistas ficam cercados por incêndio no Vale da Lua – Correio Braziliense

Pedro Marra

postado em 12/09/2021 18:48 / atualizado em 12/09/2021 18:48

 (crédito: CBM/GO)

(crédito: CBM/GO)

Cerca de 100 turistas ficaram cercados pelo incêndio que consome a região do Vale da Lua, localizada na Vila de São Jorge, município de Alto Paraíso de Goiás (GO). Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), uma das pessoas sofreu queimaduras leves nos pés.

A corporação foi acionada para combater o incêndio florestal junto de equipes do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMbio), Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PrevFogo) e brigadistas voluntários atuam no combate às chamas e resgate dos turistas.

Ao menos 50 pessoas, entre bombeiros militares, integrantes da brigada de São Jorge e servidores do ICMbio, tentam controlar as chamas. O local, amplamente frequentado por turistas, teve que ser evacuado.

Um guia turístico que pediu para ter o nome preservado, contou que não houve vítimas. “Até onde eu sei, (o incêndio) só está queimando a mata mesmo. A área de recepção está inteira, aparentemente”, disse o rapaz.

Em nota, o Corpo de Bombeiros de Goiás informou que as chamas consomem a vegetação da APA Pouso Alto, zona de amortecimento e externa ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, um santuário da vida silvestre. “Continuamos com intensa atuação no combate aos focos localizados mais ao sul e ao norte da APA Pouso Alto que, após o combate inicial, já foram reduzidos”, detalhou.

Saiba Mais

 

De acordo com a corporação, por volta das 14h foram localizados outros dois novos focos a noroeste da APA. “Todas as equipes empenhadas continuam trabalhando na extinção dos focos e no rescaldo com apoio dos brigadistas do ICMBio” detalhou. Os bombeiros reforçaram na nota, que não há incêndios florestais no interior do Parque Nacional. 

“Todos os turistas foram resgatados e retirados do local com segurança, após a evacuação pode-se iniciar o combate utilizando as aeronaves do ICBMbio”, conclui a corporação.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *