Movimento de turistas internacionais acumula queda de 65% até maio – Mercado & Eventos

As chegadas de turistas internacionais, de janeiro a maio de 2021, foram 85% menores que em 2019 (e 65% menores que em 2020), de acordo com dados da Organização Mundial do Turismo. Apesar de uma leve recuperação em maio, ainda segundo a OMT, o surgimento de novas variantes da Covid-19 e a constante imposição de restrições fizeram com que o turismo doméstico se recuperasse mais rápido do que o internacional.

978

A região das Américas (-72%) teve um um declínio menor em relação as outras regiões analisadas

Os últimos dados da OMT mostram que, durante os primeiros cinco meses do ano, os destinos registraram 147 milhões de chegadas internacionais a menos do que no mesmo período de 2020, ou 460 milhões a menos do que em 2019, um ano antes da pandemia. No entanto, os dados apontam para um aumento relativamente pequeno em maio, com queda de 82% nas chegadas (em relação a maio de 2019), após queda de 86% em abril.

Em junho, o número de destinos com fronteiras totalmente fechadas caiu para 63, de 69 em fevereiro. Destes, 33 estão na Ásia e no Pacífico, com apenas sete na Europa. “Para restaurar a confiança e reiniciar o turismo, será essencial acelerar a taxa de vacinação em todo o mundo e trabalhar na coordenação e comunicação eficazes sobre as restrições de viagens, ao mesmo tempo promovendo ferramentas digitais para facilitar a mobilidade”, disse o secretário-geral da OMT Zurab Pololikashvili.

Caribe (-60%) registrou os melhores resultados relativos de todas as sub-regiões do mundo durante o mês de maio. As viagens crescentes dos Estados Unidos têm beneficiado também destinos no Caribe e na América Central

A Ásia e o Pacífico continuam sofrendo a maior queda, com uma queda de 95% nas chegadas internacionais nos primeiros cinco meses de 2021, em comparação com o mesmo período de 2019. A Europa (-85%) registrou a segunda maior queda em chegadas, seguido pelo Oriente Médio (-83%) e África (-81%). A região das Américas (-72%) teve um um declínio menor.

Por outro lado, o Caribe (-60%) registrou os melhores resultados relativos de todas as sub-regiões do mundo durante o mês de maio. As viagens crescentes dos Estados Unidos têm beneficiado também destinos no Caribe e na América Central. como o México. Europa Ocidental, Europa Meridional e Mediterrânea, América do Sul e América Central, por sua vez, também tiveram um desempenho melhor em maio do que em abril.

Perspectiva para o resto de 2021

456

Dados da pesquisa sobre “quando você acha que seu país volta a registrar volumes turísticos iguais ao de 2019?”

“O turismo internacional está se recuperando lentamente, embora a recuperação continue muito frágil e desigual. A crescente preocupação com a variante Delta do vírus levou vários países a reintroduzir medidas restritivas. Além disso, a volatilidade e a falta de informações claras sobre os requisitos de entrada podem continuar a pesar na retomada das viagens internacionais durante a temporada de verão no hemisfério norte”, revelou a OMT.

No entanto, os programas de vacinação em todo o mundo, juntamente com a flexibilização das restrições para os viajantes vacinados e o uso de ferramentas digitais, como o certificado digital Covid da União Europeia, estão contribuindo para a normalização gradual das viagens. Além disso, as viagens domésticas estão impulsionando a recuperação, especialmente aqueles com grandes mercados domésticos.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *