Turismo seguro: empresas adotam protocolos sanitários e estimulam a atração de visitantes para a região Uva e Vinho – Portal Leouve

Desde o início da pandemia, um dos setores econômicos mais afetados na Serra Gaúcha foi o turismo. Com protocolos de distanciamento social adotados para o enfrentamento da Covid-19, micro e pequenas empresas do setor tiveram de se reinventar e priorizar medidas de controle para poder manter seus negócios funcionando e acima de tudo, proporcionar segurança sanitária aos turistas e visitantes.

Na região Uva e Vinho, o turismo impulsiona muitas empresas familiares de pequeno porte. De acordo com a Secretaria de Turismo de Bento Gonçalves, no ano de 2019, período que antecedeu a pandemia, somente o município atraiu cerca de 1,7 milhão de visitantes, incrementando desta forma os negócios locais, como hotéis, restaurantes, pousadas, agências de turismo e vinícolas.

Com o avançar da pandemia, as atividades turísticas foram inevitavelmente afetadas. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2020, o setor despencou 36,7%. Diante do declínio, a adoção de estratégias de fomento às atividades foram mais que necessárias. Para muitos empreendedores, foi uma questão de sobrevivência de seus CNPJs. Alguns municípios da Serra Gaúcha, como Garibaldi e Bento Gonçalves, criaram selos de turismo seguro com o objetivo de atrair visitantes e assim, reaquecer a economia local.

A secretária do Turismo e Cultura de Garibaldi, Melina Casagrande, destaca que a criação do Selo Empreendimento Limpo e Seguro auxiliou para que as atividades fossem realizadas com maior segurança. O selo está disponível em todos os estabelecimentos turísticos que estiverem pondo em prática os cuidados de limpeza, higiene, proteção e segurança aos visitantes e funcionários neste período de pandemia. Ainda, rotineiramente, agentes da prefeitura realizam fiscalizações nos estabelecimentos para que haja um maior controle dos protocolos exigidos.

Um dos principais ícones do turismo local, o passeio da Maria Fumaça, também passou por adequações. A fim de promover a segurança de seus passageiros e equipe de trabalho, o Trem Do Vinho, conta com o selo do Ministério do Turismo e também o selo Ambiente Limpo e Seguro do município de Bento Gonçalves, que certifica empreendimentos do setor que atendem às normas de prevenção. Evandra Stringhini, gerente operacional da Giordani Turismo, empresa que opera o passeio da Maria Fumaça, destaca que com a adoção de protocolos sanitários, houve um incremento de turistas ao longo dos últimos meses. Com orgulho, Evandra destaca que após muito tempo, a segurança e alegria dos turistas está retornando. Para ela, a euforia das pessoas está sendo visível, mesmo com rostos cobertos por máscaras.

Raisa Bettú Lazzari, presidente do Conselho Municipal do Turismo de Garibaldi (COMTUR), salienta que no início da pandemia, os empreendedores sofreram um forte impacto ao terem as portas de seus estabelecimentos fechadas pelos decretos municipais e estadual. Ao mesmo tempo, Raisa salienta que nunca faltou esperança aos empresários, uma vez que eles sabiam que a região Uva e Vinho seria muito procurada, por conta da qualidade dos empreendimentos locais. “Com a adoção dos protocolos sanitários e das normativas vigentes nos selos de turismo seguro, o visitante voltou a se sentir protegido e autoconfiante para experimentar as rotas da região“, conclui Raisa.

Odete Bettú Lazari é mãe de Raisa. Ela é dona de um restaurante típico italiano que integra a Estrada do Sabor, uma das principais rotas enogastronômicas da Serra Gaúcha. Dona Odete, como é conhecida, comenta que a pandemia foi mais um desafio enfrentado pelo seu empreendimento. Ela salienta que driblou as dificuldades utilizando a criatividade. Com o objetivo de promover segurança sanitária, passou a atender seus clientes em área externa, associando a gastronomia com a experiência de desfrutar bons momentos ao ar livre. Com mais de sete décadas vividas, dona Odete nos deixa um grande ensinamento: “Os desafios aparecem para tornar as pessoas mais fortes. Saber contornar e criar novas alternativas nos faz ser sempre melhores”, conclui.

Os empreendedores da Serra Gaúcha perceberam que uma das rotas de fuga para as dificuldades trazidas pela pandemia, pode ser de fato, o estímulo do turismo seguro. E esse novo conceito já está apresentando resultados bastante promissores neste primeiro semestre de 2021. Os micro e pequenos empresários da região Uva e Vinho representam muito bem a filosofia de ser gaúcho, que está descrito até no Hino do Rio Grande do Sul: eles são fortes, aguerridos e bravos. E que as façanhas dos empreendedores gaúchos, em enfrentar e vencer a pandemia, sejam servidas de modelo a toda Terra.

Imagens: Lilian Donadelli e Felipe Vicari/Grupo RSCOM

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *